Dia das mãe à vista

Pessoas amigas, já viram algo mais contagiante que Dia das Mães ? É tão contagiante que sobrou para a Alma de Mercador – fomos adotadas pela Casa de 3!

Claro que vou explicar.

A Casa de 3 é uma loja recém inaugurada, com cheiro e espírito de nova. Integra moda, acessórios e bijuterias  e como se não bastasse salpica poesia pelos cantos.

A casa fica na rua Contria, do bairro Prado, que por si só é uma delícia. É espaçosa e muito aconchegante. Percebe-se claramente que cada ambiente , cada objeto lá colocado foi muito  bem cuidado. Nada ao acaso.

Ao convite da Malu Ramos lançamos âncora, aportamos na Casa de 3  e surpresa …. com um andar só para a Alma de Mercador. 

Você vai poder ver em um só lugar a nossa seleção de roupas femininas, acessórios de moda e peças de decoração. Vestidos, saias, batas e blusas em 100% algodão (que aqui é cada vez mais raro) sapatos, bijuterias em pedras e metal.

Para a sua casa e presentes – sombrinhas de tamanhos e cores as mais variadas, cestos de rattan , castiçais de madeira, vasos e jarros de madeira e cerâmica, enfim, …. de tudo um tanto nem tão pouco assim…

 Casa de 3: Rua Contria 444 , Prado (suba a  Turquesa até acabar a mão e vire à esquerda).

Tel:  2535-4448  

Arandela, R$56,00 (papel artesanal)

Castiçal, R$58,00 (madeira)

Conjunto de castiçais, R$68,00 (madeira de manga)

Porta oferenda, R$44,00 (cada)

Móbile de anjo, R$88,00 (papel artesanal)

Móbile de peixinhos, R$88,00 (papel artesanal)

Cesto de rattan, R$188,00 (cada)

Arranjo de cabeça, R$128,00 (para decoração)

Flores de espelho douradas, R$5,00 (cada)

Flores douradas de espelho verde, R$14,00 (cada)

Flores de espelho prateadas, R$5,00 (cada)

Lanterna, R$49,00 (papel artesanal)

Lanterna, R$49,00 (papel artesanal)

Lanterna, R$44,00 (papel artesanal)

Sombrinhas batik - para eventos, decoração - R$68,00 (papel artesanal)

Sombrinha de algodão resinado, R$44,00

Sombrinha de algodão resinado - com suporte, R$128,00 (ótima para eventos)

Travessas: Pequena, R$24,00; Média, R$32,00; Grande, R$48,00

Vaso de madeira, R$128,00

Vaso abaulado, R$168,00 / Vaso alongado, R$128,00

Pote de cerâmica, R$168,00 (cada)

Suplá

Published in: on abril 27, 2010 at 10:21 pm  Deixe um comentário  

Próxima perambulância

Dias 18, 19 e 20 de março, na rua Bambuí 1030 A, quase esquina com Joaquim Linhares, Anchieta. Na quinta e sexta das 17 às 21 horas e no sábado, das 10 às 16 horas.
Nos aguardem, chegaremos direto do porto…

Informações: 8897 5826 /8897 7436

Published in: on março 15, 2010 at 1:17 am  Deixe um comentário  

Tribos e tribos

A maioria das tribos emigrantes do norte da Tailândia instalaram-se nas montanhas muito recentemente, entre 300 e 100 anos atrás. Os mais conhecidos, Karen, Lahu, Hmong, Lisu, Akha e Mien, são as atrações turísticas de Chiang Mai e o que a região oferece de diferenciado ao turista. Todos os agentes de turismo falam muito sobre as Hill Tribes e oferecem  passeios exóticos nas vilas, especialmente nas aldeias dos Karen, onde vivem as mulheres girafas. Elas são mais visitadas que filhote do tigre em zoológico. E tigres não são obrigados a serem simpáticos.   

No hotel um grupo estava saindo para uma dessas excursões e a organizadora (a chefa) me perguntou por que eu não estava indo. Eu disse que nenhuma delas havia me convidado. E a chefa, rindo  – “Mas elas não convidam ninguém”. – “E é por isso que não vou”.

Imagine só você, no recesso do seu lar (eita!), o lugar mais seguro, privado e confortante. De repente entra um grupo de pessoas, paramentados para o autêntico, passeiam por sua casa, registram o que querem e ciscam no seu terreiro? E entre elas uma com cara de chefa – “Oi, tudo bem ? Eles vieram ver o seu dedão do pé que é o mais feio do mundo.” Com certeza, eu pertenço a outra tribo.

As Hill Tribes produzem peças deslumbrantes para o vestuário do dia a dia , cerimônias e rituais. Os bordados são muito elaborados e diversificados. Usam pom poms, guizos, trançados de fitas coloridas, moedas, búzios, tecidos rústicos, tinturas especiais, thai dai, batik e mais uma infinidade de técnicas. É de tirar o fôlego. Literalmente.

E esta é uma pequena amostra da moda das montanhas do norte que eu trouxe para você.  A boa é misturar uma peça étnica com peças básicas.

Bata bordada, R$158,00

Colete, R$148,00

Colete colorido, R$178,00

Blusa bandagem, R$148,00

Veste (para usar com camiseta por baixo), R$168,00

Blusa estampada e com detalhes em fita, R$168,00

Cinto com bolso, R$58,00

Published in: on março 6, 2010 at 2:38 pm  Comentários (1)  

Objetos de desejo

Apenas um pequena amostra de produtos para casa e decoração que estarão na Alma de Mercador, nesse final de semana!

26 de fevereiro, sexta: das 19 às 23h
27 de fevereiro, sábado: das 10 às 16h 

E a Alma de Mercador por onde andará? 

Rua: General Andrade Neves, 60 – Gutierrez
(entre R. Bernardino de Lima e Av. Amazonas) 

Telefones: (31)8897.5826/8897.7436/9116 3345
E-mail: hamdanbh@terra.com.br

Mobile de papel artesanal, R$88,00

Conjunto de pote, peneira e tempeiro, R$34,00 (cada)

Tampa para bolos, pães e frutas, R$48,00

Se flores de plástico não morrem, imagine essas que são de organza e pintadas à mão? R$198,00 (sob encomenda)

 

Cesto de verniz, R$98,00 + Flores desidratadas, R$78,00

Porta comida, R$128,00

Porta comida com dois cestinhos, R$98,00

Cadernos de papel artesanal com aplicações, 22 folhas. R$39,00

Bonecas - porta anel, pulseira, R$36,00

Published in: on fevereiro 26, 2010 at 12:22 pm  Comentários (1)  

Afinal, veio aqui para dançar ou para conversar?

A data do nosso encontro está próxima e preciso falar menos e mostrar mais. O lançamento da loja Alma de Mercador será no dia 26, sexta, das  7 às 11 da noite . Vou arriscar-me nos petiscos da cozinha thai e entre um copo e outro mostraremos o que a Tailândia tem em roupas femininas, acessórios, utensílios e objetos de decoração. No sábado atenderemos das 10 às 16 horas. Espero seu e-mail confirmando presença e data. 

Se você quiser ser atendido antes dessa data envie mensagem, use telefone ou tambor. Ou ainda reserve aqui as suas peças. Como trabalho com poucas unidades de cada item, compras e reservas têm acontecido através da loja virtual. Abaixo segue uma amostra do que temos em bijus, chapéus e bolsas mas adianto que tem mais, muito mais. Afinal, viemos para dançar…
Aguardo as confirmações de presença. Beijos saudosos! 

Anéis de búzios, R$38,00

Anéis de pedras variadas, R$38,00

Anel de pérola de arroz, R$28,00; anel de miçanga, R$38,00

Brincos bordados em tecido, R$34,00

Colares de arrastar. A partir de R$68,00

É osso puro - lembranças da sua antropofagia recente. R$98,00

Pulseiras coloridíssimas, trançadas em palha, R$7,00 (cada)

Bolsas irritantemente lindas, R$168,00

Patchwork e bordados à mão - humílimos, R$168,00

Qual é a sua, dupla face, face dupla ou cara metade? Chapéu, R$39,00

Lisos ou estampados – para fechar o seu look a qualquer hora do dia, R$39,00

 Colaboração luxuosa: Nina Lopes Rocha, Joana Salgado, Deborah Canuto, Meibe Rodrigues e Diego Ribeiro.   

Published in: on fevereiro 21, 2010 at 11:40 pm  Deixe um comentário  

Bo Sang, a vila das sombrinhas

Toda a economia de Bo Sang – que significa guarda-chuva – gira em torno de fazer e vender sombrinhas e outros objetos de papel de amoreira, seda e algodão, técnicas deixadas pelo monge Pra Inthaa, que as trouxe da Birmânia, hoje Miamar. As sombrinhas tornaram-se a marca da vila e são vendidas para todas as partes. Inclusive para aquelas onde não são necessárias. Imagine uma sombrinha enorme no inverno da Dinamarca. Pois vendem. 

Lindas sombrinhas e uma vila encantadora

 Saí de Chiang Mai por volta das 9 da manhã para ir a Bo Sang, a 9 km. Sol de inverno, dia claro, sem calor. No tuk tuk eu ia tomando aquele vento gostoso  que não chega a ser frio. Olhava, encantada, o arrozal dos campos inclinado pela força do vento, a luz de inverno ressaltando o verde e distraída deixei o vento levar meu chapéu. O motorista do tuk tuk adorou a cena da farang perdendo o chapéu e sentindo-se sem graça.

 Eu não tinha intenção de comprar muito, talvez uma peça, mas assistindo aquelas pessoas tecerem rapidamente com bambus e papeis , conversando animadas, tão donos de si, e todo aquele ambiente de cores e formas as mais variadas, fui meio que tomada.  Fui me envolvendo… E, comprei muuuito… Um pouco de tudo.

Passei o dia inteiro lá, voltei já à tardinha, sob outro sol, outra luminosidade, outro vento que não leva de Bo Sang o que monge lá deixou. Uma dignidade perceptível.

 Moral da história, Gafanhoto: quando vai-se o chapéu, ficam as sombrinhas. Ou seriam as sobrinhas? Não sabe mais, Mestre confundiu.

Sombrinhas a partir de R$48,00 (dependendo do tamanho)

Published in: on fevereiro 14, 2010 at 2:39 pm  Comentários (2)  

Anna, a guia

Minha guia de viagem Anna, filha dos amigos Iris e Manfred, mora em Munique, e é totalmente tailandeira.

Published in: on fevereiro 9, 2010 at 12:25 pm  Comentários (1)  

Gun – Cute and fun

Tinha andado muito pelo Suan Lum Night Bazaar e  MBK Shopping e não tinha encontrado motivo para as compras. Resolvi então entrar numa das sapatarias do MBK e comecei a selecionar alguns pares.

Enquanto escolhia nas vitrines, a vendedora ia cantando os modelos e a numeração especificada para a estoquista, Gun, no fundo do showroom, que subia e descia as escadarias com a velocidade de… digamos, uma estoquista? Aproxima-se a gerente, conversa um pouco e sugere à subordinada outros modelos. Algo é discutido rapidamente entre elas em tailandês e neste momento você fica cheio de dúvidas. Aqueles sons podem ser  – de um coral fazendo exercícios de vocalise; de uma cena de amor impossível de filme mexicano ou seriam as pronúncias enormemente alongadas de minúsculas sílabas ou expressões de ênfase?

Você adivinhou. Ahhhhhhhhh , beeeeeeeeee , ohnohnonhohnohn , tratava-se do último caso e a Gun, àquelas alturas literalmente dependurada entre o mezanino e a escadaria que dá para o estoque, argumentava energicamente com as colegas de trabalho. Mas elas rompem em gargalhadas que nem tentavam controlar, completamente esquecidas da cortesia protocolar dos vendedores. E a Gun com uma expressão de fingida chateação.

“Conte para mim o que está acontecendo” – eu disse. “É que nós queríamos mostrar uns modelos mais formais e a Gun nos chamou de distraídas, desatentas. Ela disse que se você só estava pedindo sapatinhos coloridos e simpáticos era por que não queria nada que não fosse “sapatos contentes”.

Eu que até então não havia conseguido imaginar o que deveria escolher em matéria de sapatos, e nem com qual estilo deveria trabalhar, tomei emprestado da Gun a idéia de “sapatos contentes”.

Obrigada, Gun!

Bota de cano curto em crochê (sim, toda tecida), nas cores marrom e preta. Nº 36 e 37 R$268,00

Sapatilha de cetim. Nº37 R$68,00

Scarpins: pink, beringela e azul. Nº36, 37 e 38 R$128,00; Sapatilhas: azul com estampa e de poá. R$68,00

Sandália Lewis, de jeans lavado. Nº36 e 38 R$ 88,00

Blosas da Quote nas cores preta, vermelha e verde musgo, com acabamento em verniz. R$198,00

 

Sapatilhas bordadas. Nº36 e 37 R$78,00

Sapatilhas típicas. Nº36 e 37 R$78,00

Mande um email para hamdanbh@terra.com.br para comprar essas  peças e informaremos a forma de pagar e de receber o produto.

Published in: on fevereiro 3, 2010 at 1:06 pm  Comentários (2)  

A PRIMEIRINHA. POSTAGEM.

Ocorreu-me criar a versão virtual da minha loja ambulante, a TENDA, no mesmo compasso em que a viagem à Tailândia era programada. Essa lojinha que começa com formato de blog, além de registrar a viagem, vai atender a quem não pode estar presente aos eventos da TENDA e que queira comprar através da internet. Ou que queira acompanhar o fundamental antecedente da venda – a compra ou a produção, e tudo o que as cerca. Onde o objeto foi produzido? Por quem? Qual a circunstância? Para atender a quem? Ou a qual inominável desejo?

Xeretar pelo mundo fashion em Bangkok, visitar os mercados abertos em meio a dezenas de milhares de barracas e tendas, passar dias conhecendo as artesanias das tribos das montanhas. Além de vender, adoro pedir receitas àquelas senhorinhas que encontro nas feiras e, claro, vou passando para vocês o pulo do gato.

Aquela senhorinha que ficamos conhecendo.

Vamos lá? A gente vai chegando com certo cuidado – 0lha aquele grupo ali, – muita música, todos dançando vestidos em cores absurdamente fortes?

Devagar, desavisada! Pode ser um ritual de passagem. É, querida. Passagem para o além. Procissão de enterro… Entendeu?

E aquela guirlanda ? “Ma-ra-vi-lhooo-sa”  - uma cutuca a outra com cara de sagaz- “Flores para os familiares oferecerem no ritual”. Não moçoila, explica a senhorinha da receita. São artificiais, feitas à mão, de polpa de fruta do dragão, carameladas.Para serem comidas.Com bocão de dragão,ão!

Muita coisa para vinte e cinco dias? Pode ser. O que quero, com este ou aquele pretexto, é convidar você para passear no outro Reino da Tailândia.  O QUE NÃO VI DA PRIMEIRA VEZ.

E o mercado flutuante onde ela cozinha, em Amphawa, perto de Bangkok.

Published in: on janeiro 18, 2010 at 3:15 am  Comentários (35)  
Tags: , , , , , ,
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.